No que nos ajuda a inteligência emocional?


Entende-se por inteligência emocional a capacidade que a pessoa tem de identificar suas emoções, a do outro e saber lidar com elas. Infelizmente, grande parte das pessoas não conseguem nomear suas emoções e nem identificar os sintomas que elas causam em seu corpo. Por isso, não conseguem controla-las e acabam explodindo, muitas vezes, desnecessariamente.

É importante começar a trabalhar a inteligência emocional desde cedo, fazendo com que a criança aprenda a entender o que está acontecendo consigo, o que está pensando, o que está lhe levando a sentir os sintomas que se apresentam em seu corpo, Assim, conseguirá expressar e canalizar as emoções para que essas fortaleçam as relações e não seja de forma contrária.

O desenvolvimento de nossas emoções se dá durante todo o ciclo vital, quanto mais cedo aprende-se a entende-las, melhor. Segundo estudos, a partir dos dois anos e meio é possível começar a educar nossas emoções. Os pais precisam ensinar a criança a pensar, a conhecer e nomear as emoções que está sentindo, quais os sentimentos que ela lhe acarreta, saber que pode expressa-las ao invés de reprimi-las, pois isso irá lhe beneficiar não só na relação com seus pais, mas com os professores, amigos e na vida adulta, nas suas relações inter e intrapessoal, na vida profissional, etc.

Obviamente, que para os pais conseguirem educar seus filhos emocionalmente, eles precisão ser educados emocionalmente. Infelizmente, nem sempre isso acontece. Nos depararmos, muitas vezes, com relacionamentos conjugais turbulentos, que ocorrem na frente dos filhos.

É comum encontrarmos pessoas que negam suas emoções, não conseguem expressa-las com medo da crítica, da repressão e por terem vergonha. Somos seres emocionais, a emoção é que nos move, é através dela que tomamos decisões, conforme nos mostra a neurociência. Daí a importância de conhece-las.

Claro que no momento que a pessoa está exaltada ou que a criança está fazendo birra, não adianta querer convida-la a pensar sobre o que está sentindo, mas depois que os ânimos acalmaram, é importante conversar sobre a forma como deu vasão a sua emoção.

O quociente emocional (QE) é tão importante quanto o quociente de inteligência (QI), nada adianta ser uma pessoa com um QI altíssimo, se não souber lidar com as frustrações, com as críticas, com os erros e com as dificuldades que avida lhe oferecerá. A inteligência emocional tem representação significativa na vida acadêmica do indivíduo, na sua vida profissional na sua satisfação pessoal.

A habilidade de reconhecer seus sentimentos e dos outros é importante porque confere a serenidade, o discernimento necessário para que as funções cognitivas trabalhem plenamente. Temos que lembrar que as emoções andam de braço dado com os pensamentos, com as sensações do corpo e com o comportamento. A todo momento, elas tem impacto naquilo que fazemos e como fazemos. Relacionar-se de forma saudável com as emoções, saber lidar com elas é crescimento pessoal e contribui para o bem-estar e para saúde mental.


6 visualizações

CLIQUE E FALE

+55 51 999-877-258

REDES SOCIAIS

Código de Ética Profissional do(a) Psicólogo(a)

CONSULTÓRIO

Rua Rita Lobato, 191 sala 306

Praia de Belas - Porto Alegre/RS

Conselho Regional de Psicologia do RS