Relações abusivas


Entende-se por relação abusiva, uma relação em que exista abuso físico

e/ou emocional. Compreende-se por abuso, o uso incorreto e excessivo de

poderes, podendo se tratar de violência física, psicológica, sexual e

financeira.


Quando se fala em relações abusivas, logo se pensa em relacionamentos

amorosos. No entanto, eles acontecem também no meio familiar, nas

relações profissionais e entre amigos.


Às vezes, é difícil a pessoa reconhecer que está numa relação abusiva,

porque o comportamento do abusador pode ser percebido como um

gesto de carinho, preocupação ou proteção.


Geralmente, o abusador é uma pessoa controladora, estabelece uma

relação de dependência com a vítima: procura afastar a vítima do contato

com a família e familiares, consegue convencê-la de não comentar com

ninguém, para que não os invejem. É comum a vítima não perceber que

está numa relação adoecida, em virtude da trama e do domínio que o

abusador exerce sobre ela. Não percebe que o abusador fez com que se

afastasse das pessoas de seu convívio, para ser apenas o seu foco.

Sua fala é sedutora e consegue persuadir o abusado a fazer o que ele

quer, pois se preocupa com sua integridade e bem estar. Sendo assim, o

abusado torna-se submisso, fazendo tudo para agradá-lo.


À medida que a relação abusiva vai se fortalecendo, a vítima apresenta

sentimentos de inferioridade, medo, insegurança, anulação, isolamento,

tristeza, solidão. Percebe que não tem mais autonomia sobre sua vida,

que todas suas atitudes são vigiadas e controladas pelo abusador.

Além das agressões físicas, verbais, psicológicas em que o abusador

procura fazer a vítima se sentir um nada, ele também tem o controle

tecnológico, fazendo com que a vítima lhe dê suas senhas das redes

sociais para controlar com quem mantém contato e o que conversam.

Muitas vezes responde comentários pela vítima, exclui pessoas que

considera inconveniente. Por fim, faz com que a vítima saia das redes

sociais, voltando-se inteiramente para ele.


Como reconhecer quando está numa relação abusiva? Muitos são os

sinais, como: ciúmes exagerado de tudo e de todos, sem um motivo

aparente; desconfiança; invasão de privacidade; pressão sexual;

agressividade; ameaças; constrangimento; dependência financeira;

desrespeito à opinião do outro; irritabilidade; raiva; bullying; falsas

acusações; assédio; intimidação; desqualificação; negligência; vitimização;

perseguição; silêncio agressivo; entre outros.


Numa relação abusiva, tanto a vítima quanto o abusador encontram-se

adoecidos. O abusador, geralmente, é uma pessoa insegura, medrosa, que

se vale desse comportamento como forma de esconder seu sentimento de

menos valia e também por não se percebe merecedor. Sendo assim, tem a

necessidade de anular a vítima para que consiga se sentir superior e

importante. A vítima, em geral, apresenta uma estrutura de ego

fragilizada, que necessita de apoio. Em nome de suas carências afetivas é

envolvida pela sedução do abusador, perdendo a capacidade de enxergar

suas atitudes abusivas e sofrendo a dor da escravização.

Portanto, é importante estar atento ao tipo de relacionamento

estabelecido e pronto para encerrar qualquer tipo de relacionamento

abusivo.

29 visualizações

CLIQUE E FALE

+55 51 999-877-258

REDES SOCIAIS

Código de Ética Profissional do(a) Psicólogo(a)

CONSULTÓRIO

Rua Rita Lobato, 191 sala 306

Praia de Belas - Porto Alegre/RS

Conselho Regional de Psicologia do RS