Tirania do Dever


As crenças irracionais são responsáveis pelo sofrimento que algumas pessoas apresentam e as levam acreditar que aquilo que estão pensando é uma verdade absoluta. Com isso, compreendem que as coisas “devem” ou ”têm” que ser de determinada maneira e quando não conseguem realizar, se culpam e sofrem por isso. Devido sua inflexibilidade, não trabalham com a hipótese de que desejam ou preferem que as coisas sejam de determinada forma. Partem da premissa que estão certos e que se existe algum problema, este está com os outros. Para alguns autores, isto ocorre pela falta de flexibilidade de “exigência”. Mentalmente exigem que determinadas coisas aconteçam ou não aconteçam em suas vidas, como se fosse possível ter este controle. Já outros autores vão se referir a esse tipo de pensamento como “Tirania dos Deveres”. Entende-se aqui por dever as crenças que se referem como as “coisas deveriam ser ou acontecer”. Muitas vezes, as pessoas se impõem regras e não abrem mão delas, por nada.


Por incrível que pareça, existem pessoas que não se limitam a pensar ou dizer como elas devem funcionar, tentam impor suas regras às outras pessoas. Afinal, elas sabem como o mundo deveria funcionar. Fazem essas colocações com muita propriedade e ficam incomodadas quando não são escutadas. Vejamos alguns exemplos de deveres: tudo o que faço tem que ser perfeito; tinha que ter estudado mais; tenho que usar melhor o meu tempo; não aceito errar; eu tenho que ter o controle sobre o meu tempo; não posso me mostrar fraco, etc.


Esses tipos de pensamentos não passam de crenças limitantes, só que muitas vezes as pessoas não têm este conhecimento e por isso não conseguem se libertar delas, até mesmo quando a vida lhes mostra que não é assim que as coisas acontecem. Nesses casos, o sofrimento se dá porque a pessoa não aceita e fica com o pensamento obsessivo de como deveria ser e não consegue aceitar a realidade. Em geral são pessoas que apresentam dificuldade de lidar com a realidade, preferem viver no mundo idealizado que criaram nos seus imaginários e acreditarem que a forma correta de ver o mundo é a delas.


Esse tipo de pensamento impede que a pessoa seja feliz, mas a escolha de como viver cabe a ela. Quando conseguir começar a flexibilizar, olhar para as situações de outra forma e aprender que nem sempre a vida se encaixa dentro das regras que criamos, ela conseguirá se tornar mais flexível e ter melhor qualidade de vida.

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo